Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

sexta-feira, 29 de junho de 2012

SATÉLITE


Fim de tarde.
No céu plúmbeo
A Lua baça
Paira
Muito cosmograficamente
Satélite.
Desmetaforizada,
Desmitificada,
Despojada do velho segredo de melancolia,
Não é agora o golfão de cismas,
O astro dos loucos e dos enamorados,
Mas tão-somente
Satélite.

Ah, Lua deste fim de tarde,
Demissionária de atribuições românticas,
Sem show para as disponibilidades sentimentais!

Fatigado de mais-valia,
Gosto de ti assim:
Coisa em si,
- Satélite.

(MANUEL BANDEIRA)



5 comentários:

  1. Daqui uns dias a lua ficará assim - como desenha Bandeira.

    Abraço do Pedra

    ResponderExcluir
  2. Limerique

    O velho Manoel Bandeira
    De forma leve, brincadeira
    Namora a Lua
    Talvez como sua
    Faz-lhe homenagem maneira.

    ResponderExcluir
  3. Everson, é bom relembrar de Bandeira.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  4. Grande Manu como o chama minha namorada

    ResponderExcluir