Viajantes Interplanetários

E-MARTE: Cadastre-se para receber nossas novidades em primeira mão!

quinta-feira, 13 de março de 2014

.

EVASÃO


O que eu sinto é algo diferente...
Não sei como os meus sentimentos ficaram
tão deturpados dentro deste pequeno mundo!
É que veio a necessidade de evasão de tudo:
A guerra!
Homens como latas de tintas vermelhas, ambulantes.
Que usam as armas como pincéis!
Que mancharam a terra cada vez mais,
com seu próprio sangue.
Sangue de ódio que é próprio desta terra sem abstração.
E que lutam para destruir este aglomerado de células.
Que mais tarde será lavado com um líquido,
ao qual dou nome de dissolvente da Amargura, tristeza e ódio!
E sua forma chama-se LÁGRIMAS...
.
.
(Roraima Alves da Costa)

2 comentários:

  1. Elegia às lagrimas
    Cruzam armas homens enfurecidos
    Dessa maneira apressando a morte
    Em batalhas sem qualquer sentido
    Querendo provar quem é mais forte.

    Dos seus inimigos vertem o sangue
    Porém derramam sua cota também
    Guerras inúteis como um bang-bang
    Em pelejas que não vence ninguém.

    Portanto ao homem de boa vontade
    Resta verter lágrimas aos seus iguais
    Então torcer para que essa atrocidade

    Se afaste do mundo pra nunca mais
    E que entre nações a solidariedade
    Para todo o sempre conste nos anais.

    ResponderExcluir
  2. Infelizmente, essas lágrimas não lavam lembranças e sentimentos.

    ResponderExcluir